Cinquenta Estados norte-americanos anunciam investigação contra o Google por práticas anticompetitivas no mercado de buscas e publicidade digital

O foco da investigação será o negócio de publicidade e do buscador da empresa, mas em algum momento posterior isso pode ser expandido para outras atividades.

Compartilhe:

Cinquenta Estados norte-americanos anunciaram a abertura de investigação contra o Google (empresa é denominada formalmente Alphabet) por práticas anticoncorrenciais e lesivas aos consumidores, no mercado de buscas e publicidade digital. Segundo informações publicadas na mídia, o Google captura 75% (setenta e cinco) por cento do total de gastos em publicidades online.  E, ainda, alega-se que a empresa de tecnologia monitora hábitos de navegação da internet, bem como captura dados pessoais durante a navegação online.

A investigação é liderada pelo Procurador do Estado do Texas Ken Paxton. Mas, com o apoio de diversos outros Estados, tanto dominados por republicanos quanto democratas.

Nesta fase inicial da investigação, o objetivo é buscar provas a respeito das práticas comerciais do Google no mercado de buscas e publicidade digital, bem como conhecer o modo de funcionamento do sistema de algoritmos e publicidade online. Em debate, o  poder econômico da empresa de tecnologia e sua respectiva influência para obter vantagens indevidas e anticompetitivas no mercado.

Esta questão do monopólio no mercado de buscas online e  publicidade digital é objeto de investigação pelo Departamento de Justiça, a Comissão Federal de Comércio, Comitês do Congresso Nacional, e Autoridade Européia anti-truste.

Compartilhe: