União Europeia requer à Netflix e outras plataformas de streaming de vídeos que utilizem transmissão padrão e não alta definição para evitar o congestionamento da internet

Coronavírus: a elevada procura, motivada pelo isolamento, obriga empresas a reduzir a qualidade das transmissões

Compartilhe:

A União Europeia, através do Comissionário Thierry Breton, autoridade responsável pelo mercado interno, requereu à Netflix, Youtube e outras plataformas de streaming de vídeo a transmissão em definição e não alta definição (HD), para evitar o consumo de banda larga por estes serviços online, em detrimento de outros serviços de interesse público como tele trabalho, telemedicina, educação à distância, entre outros.

Devido à pandemia do Corona Vírus, as pessoas ficam mais em casa, o que aumenta o consumo de serviços de streaming online como vídeos, filmes e jogos. Porém, este consumo de banda larga em alta definição acarreta o congestionamento do tráfego de dados na rede, prejudicando o acesso a outros serviços de utilidade pública.

A Netflix informou que concordou com a recomendação e irá reduzir o consumo de tráfego no período de trinta dias. As plataformas de streaming de vídeo são classificadas como empresas over-the-top (OTT) e dependem da infraestrutura de rede de internet.

A transmissão em alta definição (HD) consome mais banda larga, enquanto que a transmissão em definição padrão menos consumo.

Em período de crise, devido ao Corona Vírus, a política pública acertada é recomendar a utilização da capacidade das infraestruturas de rede da internet, para priorizar o acesso a serviços de utilidade pública como o home office, telemedicina, educação virtual, entre outros, em detrimento de serviços de entretenimento.

Assim, as empresas provedoras de serviço de entretenimento OTT assumem sua responsabilidade em grave crise global.

 

Compartilhe: